Absorção de Gases e Vapores pelos lavadores

Quando um gás ou vapor em solução gasosa é post em íntimo contato com o líquido no qual ele é solúvel, há transferência de massa do gás para o líquido, proporcionalmente à solubilidade do gás no líquido e ao diferencial de concentração. Nos casos onde, além dessa afinidade física, o gás reage com o líquido (ou com alguma substância nele dissolvida), ocorre a chamada absorção com reação química, fato que geralmente aumenta a eficiência de coleta.

Essa transferência de massa é conseguida em equipamentos onde o soluto (gás ou vapor contaminante) é posto em íntimo contato com o solvente (líquido), e cujo os tipos principais são as torres de enchimento, torres de prato, torres de spray (borrifo) e os lavadores tipo ventúri. Neles a absorção é provocada pelo grau de difusão molecular e turbulenta entre as fases (gasosa e líquida).

A escolha do solvente é de grande importância para que altas eficiências do lavador de gases sejam obtidas. Alguns desses fatores são: alta solubilidade do gás no líquido, baixa volatilidade do solvente, baixa corrosividade, baixa viscosidade, baixa toxicidade, baixa inflamabilidade, alta estabilidade química, baixo custo e grande disponibilidade comercial. A recuperação do solvente e do soluto criada pelo lavador de gases é, algumas vezes, economicamente interessante, e o resíduo deve ser adequadamente tratado para evitar problemas de poluição de águas.